18 de abril de 2011

Frente a Frente

Boa noite. O "Frente a Frente" desta segunda-feira é marcado por 13 grandes talentos! Na fase final de "Portugal Tem Talento", o Televisão-Opinião dá esta semana destaque às actuações dos finalistas do concurso das noites de domingo da SIC. Consigo, iremos eleger a melhor opinião desta segunda-feira e, de certeza, o melhor concorrente!

Foi o primeiro concorrente a conquistar o passaporte para a grande final e é, provavelmente, um dos maiores exemplos da diversidade de talentos existente no nosso país. Ele não canta, ele não dança, ele não faz ginástica. Na realidade, Filipe Santos tem a exímia capacidade de nos cativar pela panóplia de sons que consegue fazer.

Talvez seja um dos maiores exemplos do beat-box português e foi com uma grande alegria que vi a sua passagem à grande final de Portugal tem Talento. Afinal de contas, se há quem mereça esta oportunidade, o jovem de 22 anos é uma dessas pessoas. Um talento diferente do que estamos habituados a ver e uma humildade enorme que se nota à distâncias. Sim, ele que podia parecer convencido e “rei da coisa”, é, afinal, um simples rapaz, mas com uma enorme dose de talento.

No meu entender, é, claramente, um dos principais candidatos à vitória e, a acontecer, seria bastante justa.




Não era totalmente desconhecido para o público português, contudo o seu talento acabou por levar a que poucos não reconhecessem a sua voz nos últimos meses. Tiago Ribeiro emocionou os telespectadores, arrepiando-os com o seu dom para a música. Na pele de tenor, o concorrente provou ser capaz de captar a atenção do público sobre si durante as emissões de "Portugal Tem Talento". Foi desta forma que conseguiu não só o voto dos portugueses, como a própria confiança do trio de jurados do talent-show da estação de Carnaxide.
Acredito veemente que Tiago Ribeiro conseguirá surpreender os que o seguem e idolatram nesta próxima gala, e demonstrar que no nosso país ainda existe muito talento para descobrir!
Independentemente do resultado final, ele está de parabéns!

Os dois ginastas de Samora Correia e Costa da Caparica são, na minha opinião, duas grandes surpresas. Não pelo talento, que é mais do que muito, mas porque foram os mais votados numa gala em que havia mais candidatos à  vitória final. Todavia, creio que os portugueses estiveram muito bem nesta escolha.

Desde o primeiro casting que fiquei completamente encantado com a prestação destes dois jovens. Sou um grande apai
xonado por ginástica acrobática e vi nestes dois jovens talvez algo que não é habitual ver. A fantástica elegância com que executam cada um dos números. E, tendo em conta que Sofia tem apenas 14 anos, é, de facto, de louvar.

Sinceramente, acho que há concorrentes com mais possibilidades de ganhar, mas, para mim, Gonçalo e Sofia levariam os 100 mil euros para casa.

O seu problema com a gaguez não o impediu de brilhar. Tal como havia acontecido por exemplo, na "Academia de Estrelas", com a concorrente Carina, Ivo Soares surpreendeu tudo e todos ao deixar o seu "problema" para trás das costas. Com o dom do canto, o concorrente agradou os portugueses e os jurados, demonstrando que o talento não tem idade!

Apesar de na segunda actuação não ter brilhado tanto como na primeira, isso não tirou qualquer mérito a Ivo Soares. A meu ver é um excelente candidato à vitória, merecendo por isso o voto dos portugueses para se tornar o eleito de "Portugal Tem Talento"!


Eduardo Marques foi dos primeiros a brilhar no palco de Portugal Tem Talento. A sua voz grave emocionou o júri e os portugueses. O "Paul Potts português" como muitas vezes é chamado criou o seu espaço, a sua personalidade. Tem um potencial enorme, e está na minha opinião ao nível de alguns dos mais importantes cantores líricas italianos da actualidade. Vencedor ou não, fica o mérito por ter dado a conhecer aos portugueses um talento invulgar no nosso país.

Infelizmente, a dança ainda não é muito aplaudida no nosso país. Mas falar da dança dos Momentum Crew é falar mais do que propriamente em dança. Eles fazem algo que não estamos habituados a ver: interpretam situações pouco habituais.
Aquilo que fizeram na semi-final foi, sem dúvida, excelente e arrisco-me a dizer que talvez tenha sido um dos momentos mais altos de todo o programa.  Por isso, foi com bastante alegria que vi o júri dar-lhes o passaporte para a derradeira gala.
Todavia, e tal como disse anteriormente, os portugueses não estão muito “educados” para a dança e não creio que este grupo da Invicta cidade do Porto  levem a melhor, todavia, já votei neles e voltaria a fazê-lo. Afinal de contas eles são exímios naquilo que nos mostram e têm talento para dar e vender!