28 de fevereiro de 2011

Falar Televisão


Repetir para Si!


Há muito que as repetições de séries, filmes, programas se tornou numa espécie de estratégia das estações de televisão. Seja pelo fraco orçamento, seja pelo reajuste do mesmo, seja por uma questão de “encher a grelha”. Se a grande maioria das vezes essa política acaba por não obter grandes frutos, salvo raras excepções, há outro tipo de repetições que me irritam solenemente.

Para além de vermos sempre os mesmos actores a desempenharem personagens idênticas em telenovelas quase cópias umas das outras, há umas repetições que não percebo, de facto.


Ontem lá estava eu no conforto do meu sofá aguardando pela segunda gala de Uma Canção para Ti. Com um magnifico de pipocas a meu lado, esperava uma excelente noite de música portuguesa, “da boa”. De facto, a qualidade é inquestionável, mas a escolha do reportório, não foi, definitivamente, a melhor.


E foi logo a primeira canção que meu deu voltas ao estômago. Cantiga da Rua, um êxito ouvido mais do que muitas vezes ao longo das quatro temporadas que o talent-show da TVI já teve. E, coincidência das coincidências, sempre nos inícios das galas. Será que quem escolhe as músicas não tem esta situação em questão? Por muito que sejam temas sem sombra de dúvidas bonitos e intemporais, acaba por cansar estar constantemente a ouvi-los, sobre o mesmo cenário e na voz de crianças que o cantam sempre da mesma forma.


Porque não inovar? É que não há assim tão poucas músicas portuguesas quanto isso…

2 comentários:

meteo@lentejo disse...

as músicas de uma canção para ti são sempre as mesmas..

Anônimo disse...

E O Companhias da Treta também...

Quem diz aquilo que não deve, ouve o que não quer...